BLOG

eSocial | Financeiro | Folha de pagamento | RH

Como evitar que os trabalhos extras de dezembro representem crise no RH

Dezembro chegou e com ele as festas de fim de ano, as confraternizações e os momentos de descanso. Mas, para os profissionais da área de recursos humanos, essa época não é só de comemoração. É nesse período que os trabalhos aumentam substancialmente.

No último mês do ano, planejamento anual, férias individuais, férias coletivas, pagamento de 13o, entre outros dados extras, entram na folha de pagamento. “São praticamente três folhas rodando ao mesmo tempo. Adiantamento quinzenal, parcela do 13o e pagamento mensal. São muitas informações em um prazo muito curto”, comenta Murillo Telles, da CServices.

Diferentemente dos outros meses, em que o RH tem pelo menos 20 dias para calcular toda a folha de pagamento, em dezembro o prazo é mais curto — apenas a metade do mês. “Por conta das informações extras que devem ser processadas na folha, a área de recursos humanos pode estar exposta a erros. Além de ter um prazo menor, existem informações a mais”, explica Murillo.

Dezembro também costuma ser marcado como um momento para “colocar a casa em ordem” para o ano seguinte. E, para muitas empresas, janeiro é o momento de receber a nova tabela salarial, já que muitos sindicatos têm data-base nesse período.
 
Com os reajustes salariais, a folha precisa ser recalculada. Assim, a probabilidade de errar aumenta. “Em dezembro, os cálculos são iguais a tudo o que você já fez nos outros meses do ano. Já em janeiro, como muda o salário de todos os funcionários, você precisa recalcular tudo”, comenta Murillo. “Se a empresa vai fazer o adiantamento quinzenal de janeiro já com o dissídio, é importantíssimo que ela comece a calcular isso em dezembro. Dessa forma, no último mês do ano a empresa estará trabalhando quatro folhas paralelamente.”

TERCEIRIZAR PODE SER A SOLUÇÃO
Para evitar que esses trabalhos extras representem uma crise na gestão da folha, Murillo explica que todos da área devem ter em mente os prazos, além de manter uma perfeita organização. “Se fizer um cronograma e designar as funções para diversas pessoas da equipe, a probabilidade de errar diminui”, ressalta.

Outra opção para quem quer evitar problemas é terceirizar o serviço de folha de pagamento. Ao terceirizá-lo, a empresa não tem mais a preocupação com prazos. “Quando você terceiriza esse serviço, toda a preocupação com cálculos e prazos é da empresa contratada. O único trabalho da empresa contratante é enviar os dados”, explica Murillo.

Para garantir melhores resultados e evitar crise na gestão, a CServices oferece a seus clientes uma solução completa de automação de folha de pagamento, com controle de ponto integrado e monitoramento on-line, entre outras facilidades.

 

Publicado em: 09/12/2015