BLOG

eSocial | Financeiro | Folha de pagamento | RH

Descubra como sua empresa pode agilizar a transição para o eSocial

O Comitê Gestor do eSocial optou por prorrogar o prazo de obrigatoriedade da utilização do sistema pelas empresas. Com a implementação inicialmente prevista para setembro de 2016, o eSocial agora deverá entrar em vigor em 2017, ainda sem data definida. De acordo com a Receita Federal, o adiamento do prazo se deve aos problemas identificados na implantação do eSocial para empregados domésticos, efetivada desde outubro de 2015. Mesmo com o prazo mais largo, as companhias devem correr contra o relógio para se adaptarem às exigências do novo sistema e evitarem contratempos no futuro.
 
Mudanças no RH
 
Com as novas normas, as empresas terão de repassar suas informações de maneira eletrônica, unificada e dentro dos prazos estipulados pelo sistema. Se não houver um planejamento meticuloso, as mudanças podem gerar grande impacto no cotidiano das companhias, sobretudo na área de Recursos Humanos. Todos os processos de atividades ligadas ao RH — como folha de pagamento, admissão, demissão, dados sobre medicina do trabalho e outros — terão de ser levantados e consolidados de acordo com as normas do eSocial para que possam ser transmitidos eletronicamente ao governo. Além do cumprimento dos novos prazos, determinadas informações também precisarão ser enviadas com mais detalhamento.
 
 Padronização de dados
 
Para evitar problemas futuros quando o eSocial entrar em vigor, todas as informações devem ser rigorosamente padronizadas. É necessário que os dados da folha de pagamento cheguem da mesma maneira em todas as fontes. De acordo com Diego Rocha, da CServices, é muito comum encontrar divergências entre as bases de dados do governo e os documentos internos da empresa. Se essas inconsistências não forem resolvidas, as companhias correm o risco de serem autuadas por órgãos do governo ou sofrerem passivos trabalhistas.
 
Como facilitar a transição para o e-Social
 
A verificação e a retificação de informações divergentes são processos trabalhosos que demandam muito tempo e conhecimentos específicos. Assim, muitas empresas – sobretudo as de pequeno e médio porte - não podem deslocar funcionários do RH apenas para cumprir essas funções. Nesse cenário, a terceirização da folha de pagamento surge como uma alternativa efetiva no processo de adequação ao eSocial.
 
Com a terceirização, o risco de cometer erros diminui, assim como o impacto financeiro da adaptação ao eSocial, já que a empresa terceirizada passa a arcar com alguns dos custos do processo de transição ao novo sistema.
 
A CServices entrega todos os dados prontos aos seus clientes, apontando as divergências encontradas, além de fazer verificações periódicas para analisar se as inconsistências foram mantidas ou sanadas. Ao terceirizar os serviços, as empresas não precisarão se preocupar em aprender as novas regras quando o eSocial entrar em vigor — basta enviar as informações necessárias dentro do prazo e a CServices fará o envio unificado, conforme os padrões exigidos.
 
Interessado? Entre em contato com a CServices e veja como podemos ajudar sua empresa na transição para o eSocial.

Publicado em: 27/07/2016